Sagrado Feminino: Conheça e Desperte a Sua Deusa Interior

O Sagrado Feminino representa o respeito por esse lugar que existe dentro de nós e que se expande para todo o universo.

 
A mulher é sagrada, o homem é sagrado, todos somos sagrados. Mas assim como a Mãe Terra, nós mulheres, somos dotadas de ciclos.
Somos cíclicas, a natureza é cíclica, possuímos fases, estações, luas, somos movimentadas pela lua cósmica e pela nossa lua pessoal - a menstruação.
Nunca somos a mesma mulher, morremos e renascemos todo o mês, passamos por quatro fases diferentes, assim como a lua.
 
Mesmo que a gente não tenha mais a nossa lua pessoal, a fase da menopausa, continuaremos a passar por esse ciclo de renovação em nosso campo energético, porque somos conectadas à lua cósmica, porque seremos sempre mulheres.

Portadora do Sagrado Feminino

 6aca5d_17ee86cb5021404294ed32c9aeed1131~mv2.jpg
 
 
 
Ser mulher é ser portadora do Sagrado Feminino, do cálice sagrado, do caldeirão da feiticeira como diziam os antigos.
 
O nosso ventre traz a energia da criação, é a nossa conexão direta com a fonte divina, é a conexão entre nós mulheres, por isso que, quando uma mulher se cura, a outra se cura também.
 
Por ter esse sagrado, toda a mulher passa por ritos de passagem bem importantes, e esses ritos marcam fases de nossas vidas para lembrar que pela nossa semelhança à mãe Terra e pelo nosso poder de gerar, de cocriar, possuímos uma deusa em nosso interior que passa por três fases:
 
  1. Jovem ou Donzela

  2. Mulher ou Mãe

  3. Sábia ou Anciã 

Essas fases constituem a Deusa Tríplice, a Deusa que vamos construindo no decorrer de nossa vida, e constituem as fases diferentes que acessamos todos os meses da nossa Deusa.

 O Dia a Dia do Sagrado Feminino

 
 
 6aca5d_f2dec6df103449cf823f190a479b3db2~mv2.jpg
 
O Sagrado Feminino está nas mínimas ações diárias que a mulher realiza. Está em tudo que diz respeito com a:
 
  • Natureza

  • Mãe Terra

  • Lua

  • Ciclos Da Mulher Desde A Menarca (Primeira Menstruação)

  • Ciclos Hormonais

  • Tensão Pré-Menstrual (TPM’s)

  • Gravidez

  • Pós Parto

  • Menopausa

 
Tudo está relacionado, e a forma de cultuar isso é respeitando seu próprio ciclo, suas fases dentro de cada ciclo, se conectando com a lua, entrando em contato com estudos antigos ligados a seu próprio instinto.
 
Saber e aceitar que temos fases e saber como lidar com quem somos em cada uma dessas fases nos faz parar de reagir sempre da mesma maneira, deixando de repetir padrões antigos, deixando de ser prisioneira do passado para ser dona do futuro.
 
O Sagrado feminino não são roupas, não são estilos, é o encontro de si mesma, sem máscaras, sem fantasia, se permitir ser quem é, cada uma na sua individualidade, se amando e se assumindo.
 
Olhar com amor ao Sagrado Feminino é recuperar sua força e confiança em si. É fazer uso do seu instinto natural, saber o que lhe faz bem, buscar caminhos, abrir portais, fechar ciclos, fazer novos inícios.
 
Ancorar o poder da intuição para firmar o sentir respeitando e aceitando os ciclos, honrando o sagrado que há em seu ser.

 Resgatar o Sagrado Feminino

 
6aca5d_7dbaaccee54b41879b233ebaa82dfa3a~mv2.jpg
 
 
 
Resgatar o Sagrado Feminino é reconhecer o feminino essencial e ancestral, eliminar a mulher inventada pelo patriarcado; é ter admiração por outras mulheres, não vê-las como rivais e sim como aliadas, pois somos iguais em essência feminina, a imagem no espelho refletida em todas as mulheres.
 
Precisamos ter tolerância e solidariedade; caminhar e evoluir à uma maturidade emocional superando preconceitos e crenças que foram construídas no patriarcado; buscar a realização profissional, no que gosta, no que faz seu coração vibrar.

 Para quem é o Sagrado Feminino

O Sagrado feminino é para quem busca mais conexão com sua intuição, com a essência e também com sua verdade.
 
Para as mulheres que sabem que ser feminina não significa ser submissa, e que quanto mais nos reconectamos com quem somos de verdade mais nos fortalecemos.
 
Mulheres que buscam despertar seu lado selvagem que diz respeito à uma mulher livre e instintiva, que sente o cheiro quando algo não está legal, mas que acima de tudo consegue se posicionar sem medo ao julgamento, confia em si e não precisa saber nada para ser aceita, ela já se aceita.
 
Aprender com a sabedoria dos ciclos naturais, é ver o mundo com outros olhos.
 
Aprendemos a priorizar o que é essencial, que ser feliz é questão de escolha, que a vida assim como cada dia é um ciclo novo que se inicia e que você tem a chance de manifestar a melhor versão de você mesma. Isso é sagrado!
 
Estar integrada com o universo é ser naturalmente o Feminino Divino, onde o amor é a resposta de todas as perguntas. Observar e participar da vida ao mesmo tempo, é viver.

 

Deusas e o Sagrado Feminino

 6aca5d_27848fa12c5d4316aa38bed520e46a81~mv2.jpg
 
 
Despertar nossa deusa interior significa dar ouvido e voz aos chamados do nosso coração e é o único caminho que nos devolve à felicidade, pois escolhendo o amor, escolhemos a expansão e a conexão.
 
Essa filosofia se baseia na união do conhecimento contemporâneo à sabedorias antigas dos estudos sobre o Sagrado Feminino de diversas culturas, incluindo a conexão com os arquétipos das Deusas Gregas Sagradas e outras Deusas.
 
O resgate da mitologia e da ancestralidade nos permite compreender crenças, reconhecendo e equilibrando o nosso Sagrado Feminino.
 
As mulheres na Grécia Antiga, escolhiam a Deusa que mais se identificavam segundo sua afinidade e estilo, onde passavam a vida honrando somente essa Deusa.
 
Estudiosos verificaram que as Deusas cultuadas, representavam os arquétipos femininos, que são estruturas, padrões de comportamentos que herdamos de nossas ancestrais - a forma como agimos, como nos expressamos.
 
Percebeu-se que a mulher não possui um arquétipo, e sim, sete arquétipos que quando reconhecidos e trabalhados, é possível atingir um ser equilibrado, realizado e feliz. É chamado despertar da Grande Deusa Interior, o equilíbrio entre o masculino e o feminino, o Sagrado Ser.
 
Cada um desses arquétipos está associado à um ponto energético (chakras) do nosso corpo. As Deusas homenageadas e cultuadas que correspondem à esses centros de energia são:
 
  • Afrodite

  • Deméter

  • Ártemis

  • Athena

  • Hera

  • Perséfone

  • Héstia

 
A proposta da Aura Ohana é a reconexão ao Sagrado Feminino apresentando cada uma dessas deusas e mostrar como elas, JUNTAS, são capazes de transformar a nossa vida, nos tornar uma mulher mais centrada, segura, leve, com mais autoestima, domínio de si, de suas emoções e da própria vida.
 
Inicialmente iremos trabalhar com o resgate dos saberes ancestrais femininos que com a instituição do patriarcado tiveram que ser escondidos e reprimidos.
 
São saberes que toda mulher carrega vívido em suas memórias, carrega em si, em sua essência, em seu ser e está apenas aguardando para ser reconhecido e despertado.
 
Para nós, mulheres, é chamada Nova Era!
 
Um mergulho de amor na nossa energia feminina, transcendendo nossa sabedoria, conectando com nossa ancestralidade feminina e engrandecendo nossa vibração de alma.
 
O Sagrado Feminino não é apenas sobre escrever a poesia, é sobre ser a própria poesia.
 
Agora que você já sabe mais sobre o Sagrado Feminino e deseja se conectar com a sua Deusa Interior, visite a nossa loja no link e confira os Kits e Instrumentos de Conexão exclusivos Aura Ohana, desenvolvidos para auxiliar e potencializar a sua conexão com a Deusa.
 
SEJA A FORÇA QUE VOCÊ ESTÁ DESTINADA A SER!
 
Clarissa Pinkola Estés