A natureza cíclica e lunar da mulher

A LUA E OS CICLOS FEMININOS

Desde a antiguidade, a Lua era usada como um marcador de tempo natural, influenciando as etapas do ciclo da vida e da morte, apontando o momento certo para o plantio, para a colheita, para o acasalamento e para as mudanças climáticas.

Também era usada como calendário pelos povos primitivos, representando as alterações cíclicas das emoções, das necessidades humanas, das épocas de fertilidade animal e do movimento das marés.

Considerada por várias culturas como o símbolo celeste do feminino, a Lua era invocada em rituais para promover a fertilidade e assegurar o crescimento e a nutrição vegetal, animal e humana.

Muito especula-se sobre a influência da Lua no corpo humano, como por exemplo nos movimentos dos ciclos femininos, onde a duração aproximada dos ciclos menstruais é a mesma do mês lunar - 29 dias.

ciclica 4.jpg

As mulheres seriam então regidas por um ciclo lunar pessoal, dando a característica de sermos cíclicas. Aí se explica a variação emocional em cada fase do ciclo, a mudança de comportamento, de pensamento e de personalidade.

Nós, mulheres, não somos lineares, somos cíclicas. Temos emoções, percepções, sensibilidades e valores diferentes durante nosso ciclo.

A partir do momento que entendemos isso, passamos a nos respeitar mais em relação a determinadas cobranças, ao ritmo de trabalho e nossa produtividade.

Seguindo esse raciocínio, perceba como tudo está conectado, como é magnífica a interação do nosso corpo com a Lua:

 

1 – Lua Nova, corresponde ao período menstrual:

Na Lua Nova, a maré está baixa e a seiva das plantas está concentrada nas raízes.

Esse período representa o arquétipo da Anciã. Tempo oportuno para transmutar as energias e dar lugar às novas coisas, iniciar novos projetos, plantar novas sementes.

Transformar é o que rege a fase da Anciã.

Se fossemos comparar essa fase com uma estação do ano, seria como o inverno.

Durante a menstruação, a mulher tende a ficar mais quieta, com menos disposição para trabalhos braçais ou que requerem gastos de energia física ou mental em excesso, semelhantes à estação mais fria do ano.

 

2 – Lua crescente, até 14 dias após a menstruação

Com o aumento da influência gravitacional da Lua sobre a Terra, a seiva das plantas começa a subir. Esta etapa é relacionada à primavera e representa o arquétipo da Donzela, da jovem, sendo uma fase de crescimento, fertilidade, período ideal para revisar projetos e dar início a outros.

Essa fase corresponde a parte ativa de nosso ser, fase de semear. A ação é o que move a donzela.

Com a finalização da fase menstrual, na qual a mulher passa por emoções fortes e entra em contato com todo lixo emocional que guarda em si, ela floresce e começa um período de mais tranquilidade e equilíbrio para exercer as tarefas, que pode ser comparado com as características presentes na primavera. Essa fase oferece mais disposição, vitalidade, criatividade e função mental mais aguçada.

 ciclica 1.jpg

3 – Lua Cheia - período fértil: do 14º ao 18º dia após a menstruação

Na Lua Cheia, a maré está alta e a seiva das plantas se encontra nas folhas. É uma fase relacionada ao verão, representando o arquétipo da Mãe.

A energia está em seu potencial máximo e é tempo de muita expressividade, criatividade, plenitude, amadurecimento e colheita dos frutos plantados.

A energia sexual está no ápice, assim como a feminilidade. Menos ativa que na fase donzela, aqui espalhamos energia e luz ao mundo, assim como a lua cheia. Nutrir é o fundamental para o arquétipo da mãe.

Nessa fase a mulher tende a ter mais vontade de curtir seus dias, sair com os amigos, produzir no trabalho, falar e se comunicar melhor.

A mulher consegue nesse momento deixar suas atividades fluírem em um ritmo gostoso. O coração parece ficar mais amoroso, a libido mais alta, e a compreensão e a bondade podem preponderar. Mas vale reforçar que o surgimento dessas características depende da personalidade de cada uma.

 

4 – Lua Minguante - pré-menstruação: cerca de 19 dias após a menstruação até o primeiro dia do próximo ciclo menstrual

No Lua minguante, a seiva das plantas começa a se mover para baixo, com a diminuição da influência gravitacional da Lua. É relacionada ao outono e representa o arquétipo Feiticeira, estando presentes energias de finalização, desintegração, reorganização, limpeza, reflexão e descanso.

A mulher tende a ficar mais cansada e com menos motivação. Esse período pode ser facilmente comparado ao outono, que possui noites mais longas que o dia, o que pode sugerir uma predisposição maior ao sono e ao descanso.

Assim como a natureza, é importante deixarmos ir as folhas que já caíram, um momento de grande evolução e autoconhecimento. Nessa fase estamos mais conectados com a natureza, com a magia e com o oculto. Para a Deusa Feiticeira, recolher-se é essencial.

Também é neste período que a mulher vive a famosa TPM, fase ideal para observar seus conflitos internos.

 

OBS: Quem não menstrua mais, seja por algum método contraceptivo ou por estar na menopausa, continua passando por essas etapas interiormente. Para saber em que fase você está, use a correspondência lunar: Fase Anciã na Lua Nova, Fase Donzela na lua Crescente, Mãe na Lua Cheia e Feiticeira na Lua Minguante.

 ciclica.jpg

O que se pode aprender dessa relação? Aproveitar a energia da Lua para irmos ao encontro, cada vez mais, de nós mesmas!

A reconexão com a Lua é fundamental para aquelas que desejam reconhecer o Sagrado Feminino que há nelas. 

Somos cheias, minguantes, novas e crescentes. Somos cíclicas em nossa luz e nossa sombra. Somos a noite e a quietude, mas também o brilho e soberania. Somos energia feminina em constante movimento.  

Celebre a mulher que és! 

Ahow!